• Dúvidas Básicas
  • Dúvidas Intermediárias
  • Dúvidas Orçamento
  • Como contratar seu Seguro Novo Automóvel
  • Como Renovar Seguro Automóvel

Dúvidas Básicas

01. O que é seguro?

Seguro é uma operação de natureza jurídica e bilateral do qual emanam as responsabilidades, direitos e obrigações para com ambas as partes.
Neste contrato uma das partes (o Segurador) se obriga com a outra (o Segurado), mediante o recebimento de uma importância estipulada (o Prêmio), a indenizá-la de um prejuízo (o Sinistro), o qual resulta de evento futuro, possível e incerto (o Risco). O objeto do seguro é sempre o de "repor" o dano causado pelo Sinistro, de acordo com as condições indicadas no contrato.
Conforme o Código Civil Brasileiro este contrato é regido pelo princípio de BOA FÉ.

02. Onde devo fazer o seguro do meu veículo?
Você deve procurar um corretor de seguros que é a pessoa habilitada, através da SUSEP, a lhe dar toda a assistência na contratação do seguro e, principalmente, quando houver sinistro .
Os corretores de seguros são credenciados e trabalham para você. Ele não é funcionário da seguradora e quando você mais precisar ele estará ao seu lado lhe auxiliando e instruindo.
03. Que cuidados devo tomar quando for contratar um seguro de automóvel?
Você deve procurar profissionais especializados e prontos a lhe orientar. Deve observar se o corretor que está lhe atendendo é habilitado e age com profissionalismo. É importante saber se o corretor trabalha com seguradoras idôneas e se pesquisou o menor custo dentro dos melhores produtos.
Verifique se foi apresentado o que você solicitou e se o corretor foi transparente nos esclarecimentos referente à contratação.
Quando chegar a sua apólice é importante ler e conferir todos os dados, havendo divergência você deve informar ao corretor que providenciará as correções.
Se tiver contratado a Assistência 24 horas é importantíssimo ler tudo que cobre, pois este serviço é muito útil. Procure ter o telefone do seu corretor e da assistência 24 horas em lugar de fácil acesso e avise as outras pessoas que sempre estão com você sobre esses telefones.
04. O que devo conferir na apólice de seguro?
Na apólice estão descriminadas todas as características do seu seguro, como:
> Dados pessoais do segurado
> Perfil do segurado
> Dados do veículo
> Coberturas contratadas
> Bônus
> Franquia
> Condições gerais e particulares
> Valores segurados
> Custo do seguro
> Carnê de pagamento
> Cartão da Assistência 24 horas
05. Sempre que for fazer o seguro, o meu veículo será vistoriado?
A vistoria prévia é feita no momento da contratação do seguro. Na vistoria o perito da seguradora verifica o estado físico do veículo.
Se você está renovando o seguro dentro da vigência a seguradora poderá isentá-lo da vistoria. A Vistoria poderá ser feita quando:
> Seguros novos;
> Alteração das garantias básicas ou adicionais;
> Alteração do valor determinado do veículo;
> Substituição do veículo;
> Alteração das características do veículo;
> Exclusão de avarias preexistentes
06. Existe carência de cobertura no seguro de automóvel?
Não. A cobertura começa após a realização da vistoria prévia do veículo (caso seja necessário) e o protocolo da proposta na seguradora que poder ser feito eletronicamente via internet.
07. Qual é o critério utilizado para o cálculo do seguro de automóvel?
O critério basicamente é estatístico. Leva-se em conta a freqüência de roubos e de colisão; o preço das peças de reposição, CEP de circulação ou pernoite, os modelos mais visados e que apresentam maior facilidade de roubo, os modelos esportivos e mais velozes, etc. Também é analisado o perfil do segurado e, baseado nas respostas declaradas, existe o agravamento ou não do risco.
08. Que taxas eu pago além do valor do seguro?
O valor do seguro é chamado prêmio e é composto por:
Valor do seguro + custo de emissão de apólice + juros de parcelamento + IOF (Imposto sobre operações financeiras).
Estes custos incidem também sobre endossos com movimentação de prêmio.
09. Por que os valores do seguro variam de cidade para cidade? ou CEP?
Esta variação ocorre, também por dados estatísticos. Assim em cidades onde existe, por exemplo, um baixo índice de roubo de veículo, o seguro é mais barato.
Caso o segurado circule durante a semana por cidades distintas sem conseguir definir os 85% do tempo de circulação semanal do veículo, deve ser calculado pelo CEP de maior risco.
10. Quais os descontos que posso ter quando for contratar meu seguro?
São vários critérios e variam de seguradora para seguradora, citamos abaixo alguns exemplos:
Perfil do principal condutor
> Veículos que tem rastreador próprio ou em regime comodato
> Bonificação por não sinistralidade
> Renovação na mesma seguradora
Existe também o bônus, praticado por todas as seguradoras que garantem um desconto (bônus) de 10% para os segurados que completam o 1º ano de adesão sem sinistros. Esse percentual vai aumentando e pode chegar a 35%, de acordo com os critérios da seguradora contratada.
11. Se eu mudar de seguradora perco meus bônus?
Não. O bônus pertence ao segurado e irá lhe acompanhar.
12. Se eu trocar de veículo perco meus bônus?
Não. O bônus é do proprietário do veículo e não do veículo. Basta você fazer um endosso de substituição de veículo na apólice.
No endosso será calculado o risco do novo veículo com os seus bônus e poderá haver alteração ou não do valor do seguro.
13. Por que devo contratar o seguro contra terceiros?
Você deve contratar porque os danos corporais envolvem pessoas e são avaliados de forma subjetiva.
Você deve contratar porque os danos materiais envolvem veículos, bens materiais e coisas que podem custar muito caro e acidente em que você seja responsável poderá abalar sua vida financeira.
14. O seguro cobre o aparelho de som e outros acessórios do meu veículo?
Você deve contratar uma cobertura adicional para a garantia de acessórios e equipamentos (exemplo: dvd e kit gás).
O kit gás poderá sofrer depreciação no pagamento de uma indenização.
15. Contrato de BOA-FÉ: princípio fundamental do seguro definido no Código Civil.
Contratos de seguros são regidos pelo princípio de BOA FÉ entre ambas as partes. o Código Civil Brasileiro afirma esse princípio:
Artigo 1443 - "O segurado e o segurador são obrigados a guardar no contrato a mais estrita boa fé e veracidade, assim a respeito do objeto, como as circunstâncias e declarações a eles concementer".
Artigo 1444 - "Se o segurado não fizer declarações verdadeiras e completas, omitindo circunstâncias que possam influir na aceitação da proposta ou na taxa do prêmio, perderá o direito ao valor do seguro e pagará o prêmio vencido".
Em acréscimo, o artigo 92 do mesmo Código também é muito claro: define que atos jurídicos são anuláveis quando houver dolo, isto é, falsidade, intenção de trapaça, logro e fraude.

Dúvidas Intermediárias

01. Posso contratar seguro com corretor de outra cidade?
O seguro de automóvel pode ser contratado com um corretor habilitado de qualquer parte do Brasil, pois o seguro de automóvel tem cobertura nacional e as seguradoras prestam o serviço de assistência 24 horas através de equipes próprias e/ou terceirizadas, podendo o segurado ficar tranquilo quanto a qualquer tipo de socorro.
02. Como solicito um orçamento?
Todos os dados para o orçamento podem ser fornecidos por e-mail, telefone, radio e/ou fax.
03. Por que preciso fornecer o CPF e o chassi do veículo?
Em algumas seguradoras o orçamento é on-line, onde se faz uma pré-análise de aceitação do segurado e do veículo, através de buscas pelo CPF e pelo chassi do veículo.
04. Como faço para fechar a contratação do seguro?
Havendo o interesse de contratar o seguro, o corretor transmite eletronicamente a proposta para a seguradora e ao mesmo tempo encaminha a mesma proposta para o segurado ler e assinar.
O segurado pode enviar a proposta assinada e a cópia da apólice atual para o Corretor via fax ou pode digitalizar a proposta e encaminhar via e-mail.
Com a copia da proposta assinada o Corretor protocola eletronicamente ou fisicamente na seguradora para finalizar o processo de análise.
05. OK. Fechei o seguro, mas o carro já está coberto?
O corretor transmitindo eletronicamente a proposta para a seguradora inicia a cobertura do seguro do seu veículo a partir da data contratada.
06. A seguradroa pode recusar o meu seguro?
A seguradora tem 15 dias após o início da vigência para dar uma posição por escrito de recusa do seguro.
07. Após os 15 dias não recebi nenhuma notificação de recusa da seguradora e agora?
Não havendo nenhuma manifestação, por escrito, contrária a seu seguro, então a proposta foi aprovada pela seguradora, é emitida a apólice e encaminhada para a residência do segurado.
Durante esse período de análise o seu veículo está coberto pelo seguro.
08. Quais são as formas de pagamento?
As formas de pagamento podem ser: débito em conta corrente, boleto (carnê) e em alguns casos cartão de crédito.
Esta cobrança é realizada diretamente pela seguradora e consta por escrito na proposta do seguro a quantidade de parcelas, os valores das parcelas e se for débito os dados da sua conta corrente.
Se ocorrer qualquer problema na cobrança a seguradora irá emitir um boleto com os seus dados, da seguradora e da proposta contratada. NUNCA FAÇA DEPÓSITO EM CONTA!
Na minha opinião, eu sugiro também não pagar em cheque. Opte pelo boleto (carnê) ou o débito em conta corrente.
09. Por que os valores do seguro variam de cidade para cidade? ou CEP?
Esta variação ocorre, também por dados estatísticos. Assim em cidades onde existe, por exemplo, um baixo índice de roubo de veículo, o seguro é mais barato.
Caso o segurado circule durante a semana por cidades distintas sem conseguir definir os 85% do tempo de circulação semanal do veículo, deve ser calculado pelo CEP de maior risco.
Cada seguradora tem o seu histórico estatístico da região que é utilizado nos kit de cálculos dispoiníveis a todos os corretores, por isso a possibilidade de você poder cotar o seu seguro de qualquer cidade do Brasil.
10. Por que cotar o seguro com alguém de outra cidade se o cálculo é igual para todos?
Em São Paulo a concorrência é muito forte, é obrigatório prestar um ótimo serviço pós-venda e ter um preço competitivo.
Em outras capitais e cidades menores, foi constatado que os corretores não aplicam todos os descontos permitidos aos segurados ou não dão informações atualizadas aos seus clientes, por causa do regionalismo e falta de concorrência especializada.
Com a abertura do comércio eletrônico estas fronteiras físicas são quebradas e com isso corretoras profissional que possuem qualidade no atendimento/informação com preços competitivo chegam a todas as cidades.
11. Cotei com vocês e aí meu corretor alterou o orçamento e conseguiu o mesmo preço?
Então, na minha opinião, seu corretor não é seu parceiro, pois ele sempre teve as mesmas condições comerciais (descontos) para lhe repassar.
É por esse motivo que estamos ampliando comercialmente nossas operações e oferecer a melhor prestação de servoço para todo o Brasil.
12. Comprei um veículo 0km. Ele saí da loja segurado?
Sim, a data de início do seguro será o memso do dia determinando da retirada do veículo da concessionária com a garantia de 0km.
A data de saída deve ser comprovada com a nota fiscal da concessionária com o carimbo da data de saída do veículo para configuração desta garantia.
Algumas seguradoras dispensam a nota fiscal, mas é sempre bom o corretor ter uma cópia da nota fiscal para esclarecer qualquer dúvida junto o departamento técnico.
13. O que é a garantia de 0km?
A garantia de 0km é gratuita e é válida por 03 (três) meses a contar da data de retirada do veículo da concessionária, onde em caso de sinistro de perda total a indenização é paga pela coluna de 0km da Tabela FIPE.
Em algumas seguradoras você pode contratar para ampliar o tempo desta garantia.
14. Como comparar orçamentos de corretores diferentes?
Você deve fornecer sempre os mesmos dados pessoais, coberturas/garantias contratadas e perfil.
Existem alguns "corretores" que para conseguirem um preço melhor alteram propositalmente algum dado do perfil e/ou garantia.
15. Os preços estão idênticos, com quem eu contrato o meu seguro?
Se você forneceu os mesmos dados para a elaboração do orçamento, na maioria dos casos os orçamentos ficarão idênticos ou com pequenas diferenças.
- Você deve contratar o seu seguro com o corretor que lhe passar maior confiança.
- O corretor que responde todas as suas perguntas com segurança.
- Indicação de Amigos é muito importânte.
- Corretores que tenham sites personalizados e que não sejam cópias de sites de seguradoras.
- Ter cuidado com sites de cotações com vários corretores, pois nestes sites só interessa a venda em grande escala.
- Não contratar o seu seguro com o gerente de banco, pois ele não é funcionário da seguradora e não tem a competência de lhe dar assistência.
- A www.100seguros.com.br indica a E&Y Corretora de Seguros que responde por todo o conteúdo deste site.

Dúvidas sobre Orçamento

01. CPF/ CNPJ?
Em algumas seguradoras o kit de calculo é realizado on-line, ou seja, com os dados do CPF/CNPJ o sistema faz uma pré-consulta (ex: SERASA) podendo ou não aceitar o risco.
02. Carteira Nacional de Habilitação (CNH)?
A Porto Seguro pode dar 5% de desconto no prêmio líquido, caso o condutor principal não tenha pontos de multa na CNH. (temporariamente inativo)
03. CEP residencial e CEP do local do trabalho?
Algumas pessoas podem residir em uma cidade e ir de carro trabalhar em outra cidade, onde devemos considerar o CEP da cidade de maior risco.
04. Principal Motorista?
O Principal Motorista/ Condutor é aquele que dirigie o carro 06 (seis) vezes por semana (85% tempo de circulação semanal do veículo) independente do tempo de uso.
Se houver mais de uma pessoa dirigindo o mesmo veículo sem poder definir o perncetual de uso, deve ser considerado o condutor mais jovem, ou seja, o de maior risco.
05. Agora o CPF de todos os condutores?
A seguradora analisa o risco de todos os CPF ou em outros casos do Segurado e do Principal Condutor.
Podendo ou não recusar o risco.
06. Filho(a) ou enteado(a) entre 18 e 25 anos NÃO DIRIGE EM HIPÓTESE NENHUMA, e se dirigir?
Se na apólice sua declaração do perfil foi que pessoas nessa faixa etária não dirigem em hipótese nenhuma, a seguradora "poderá" recusar o pagamento de indenização de perda total ou parcial.
07. Chassi do carro?
Em algumas seguradoras o kit de calculo é realizado on-line, ou seja, com os dados do Chassi o sistema faz uma pré-consulta podendo ou não aceitar o risco.
08. Para quê serve o Código de Idenficação (CI)?
É um banco de dados unificado de acesso para todas as seguradoras, onde se cadastram as informações do histórico de todas as apólices (ex: sinistro), ou seja, qualquer informação duvidosa da proposta a seguradora poderá conferir e corrigir valores de prêmio incorretos.
09. Percentual da tabela FIPE?
A maioria das seguradoras permite utilizar uma variação entre 90% a 110% da tabela FIPE.
Hoje a tabela FIPE é utilizada para determinar o Valor Referencial de Mercado (V.R.M.) e com este percentual contratado aplicado na FIPE do dia é utilizado como base de cálculo para gerar o valor do seguro novo ou renovação.
Este percentual contratado que consta na apólice será aplicado na tabela FIPE do dia do pagamento do sinistro para indenizar uma perda total. Com excessão de alguns casos quando é contratado com valor determinado.
10. Em vez de preencher tudo isso, posso enviar a copia da minha apólice digitalizada via e-mail ou via fax?
Sim, pode enviar a cópia da sua apólice via e-mail ou fax; porém, por gentileza, preencha os dados para contato (nome, telefone, celular e e-mail) e escreva em observações que estará encaminhado a apólice via e-mail ou fax.
11. Enviar a cópia da apólice? É seguro???
O contrato de seguro é Pessoal e Intrasferível.
As únicas pessoas que podem alterar uma apólice vigente é o Segurado e/ou o Corretor responsável pela apólice mediante autorização do Segurado.
As seguradoras só permitem que efetue um endosso de substituição de veículo ou endosso de cancelamento pelo corretor responsável.
12. E a Carta de Transferência de Corretagem?
É um documento utilizado para dar permissão a um novo corretor para calcular a renovação da seguradora em que a apólice esta vigente.
Solicitado este documento também para contratar uma renovação na mesma seguradora com outro corretor.
O novo corretor só terá acesso ao seu seguro apenas após a vigência do seguro atual com sua autorização.
13. Classe de Bônus
Em caso de renovação informe a classe de bônus que consta na sua apólice atual.
Assim não haverá erros no cálculo.
Sempre que houver uma renovação SEM sinistro o segurado tem direito a uma nova classe de bônus, ou seja, um desconto (limitado na maioria das seguradoras a classe de bônus 10).
14. Sinistro?
Sinistro é um evento previsto no contrato de seguro, quando realizado, causando danos ao segurado e/ou a seus beneficiários. Então, quando um risco se efetiva, isto quer dizer que ocorreu um sinistro.
O sinistro pode ser de perda parcial (colisão/batida/incêndio) que para ser considerado pelo seguro tem que ultrapassar o valor da franquia contratada.
O sinistro também pode ser de perda total (colisão/batida/incêndio/ roubo/furto) que para ser considerado pelo seguro a indenização deve ter ultrapassado 75% do valor referencial de mercado (V.R.M.) do veículo.
Quando o segurado causa um prejuízo a uma terceira pessoa o seguro também pode indenizar limitado ao valor contratado.
Para efeito de cácluo de orçamento só declare que houve sinistro se foi utilizado o seguro.
Obs: conserto ou quebra de vidros e assistência 24 horas não são considerados como sinistro.
15. Posso cotar de qualquer parte do Brasil?
Sim, o Seguro de Automóvel é um produto eletrônico e pode ser contratado em qualquer parte do Brasil.
A Cobertura e Assistência 24 horas é para todo o Brasil.
Em caso de dificuldades com sinistro, posso acompanhar e atuar direto no Departamento de Sinistro das seguradoras.
Estamos presentes nas principais comunidades: Orkut, Facebook e Twitter.
Para os nossos Clientes/Segurados temos o MSN e o SKYPE.
Além dos tradicionais: E-mail, Telefone, Celular e Fax.

Como Contratar 1º Seguro Automóvel

01. CPF/ CNPJ?
Em algumas seguradoras o kit de calculo é realizado on-line, ou seja, com os dados do CPF/CNPJ o sistema faz uma pré-consulta (ex: SERASA) podendo ou não aceitar o risco.
02. Carteira Nacional de Habilitação (CNH)?
A Porto Seguro pode dar 5% de desconto no prêmio líquido, caso o condutor principal não tenha pontos de multa na CNH. (temporariamente inativo)
03. CEP residencial e CEP do local do trabalho?
Algumas pessoas podem residir em uma cidade e ir de carro trabalhar em outra cidade, onde devemos considerar o CEP da cidade de maior risco.
04. Principal Motorista?
O Principal Motorista/ Condutor é aquele que dirigie o carro 06 (seis) vezes por semana (85% tempo de circulação semanal do veículo) independente do tempo de uso.
Se houver mais de uma pessoa dirigindo o mesmo veículo sem poder definir o perncetual de uso, deve ser considerado o condutor mais jovem, ou seja, o de maior risco.
05. Agora o CPF de todos os condutores?
A seguradora analisa o risco de todos os CPF ou em outros casos do Segurado e do Principal Condutor.
Podendo ou não recusar o risco.
06. Filho(a) ou enteado(a) entre 18 e 25 anos NÃO DIRIGE EM HIPÓTESE NENHUMA, e se dirigir?
Se na apólice sua declaração do perfil foi que pessoas nessa faixa etária não dirigem em hipótese nenhuma, a seguradora "poderá" recusar o pagamento de indenização de perda total ou parcial.
07. Chassi do carro?
Em algumas seguradoras o kit de calculo é realizado on-line, ou seja, com os dados do Chassi o sistema faz uma pré-consulta podendo ou não aceitar o risco.
08. Para quê serve o Código de Idenficação (CI)?
É um banco de dados unificado de acesso para todas as seguradoras, onde se cadastram as informações do histórico de todas as apólices (ex: sinistro), ou seja, qualquer informação duvidosa da proposta a seguradora poderá conferir e corrigir valores de prêmio incorretos.
09. Percentual da tabela FIPE?
A maioria das seguradoras permite utilizar uma variação entre 90% a 110% da tabela FIPE.
Hoje a tabela FIPE é utilizada para determinar o Valor Referencial de Mercado (V.R.M.) e com este percentual contratado aplicado na FIPE do dia é utilizado como base de cálculo para gerar o valor do seguro novo ou renovação.
Este percentual contratado que consta na apólice será aplicado na tabela FIPE do dia do pagamento do sinistro para indenizar uma perda total. Com excessão de alguns casos quando é contratado com valor determinado.
10. Em vez de preencher tudo isso, posso enviar a copia da minha apólice digitalizada via e-mail ou via fax?
Sim, pode enviar a cópia da sua apólice via e-mail ou fax; porém, por gentileza, preencha os dados para contato (nome, telefone, celular e e-mail) e escreva em observações que estará encaminhado a apólice via e-mail ou fax.
11. Enviar a cópia da apólice? É seguro???
O contrato de seguro é Pessoal e Intrasferível.
As únicas pessoas que podem alterar uma apólice vigente é o Segurado e/ou o Corretor responsável pela apólice mediante autorização do Segurado.
As seguradoras só permitem que efetue um endosso de substituição de veículo ou endosso de cancelamento pelo corretor responsável.
12. E a Carta de Transferência de Corretagem?
É um documento utilizado para dar permissão a um novo corretor para calcular a renovação da seguradora em que a apólice esta vigente.
Solicitado este documento também para contratar uma renovação na mesma seguradora com outro corretor.
O novo corretor só terá acesso ao seu seguro apenas após a vigência do seguro atual com sua autorização.
13. Classe de Bônus
Em caso de renovação informe a classe de bônus que consta na sua apólice atual.
Assim não haverá erros no cálculo.
Sempre que houver uma renovação SEM sinistro o segurado tem direito a uma nova classe de bônus, ou seja, um desconto (limitado na maioria das seguradoras a classe de bônus 10).
14. Sinistro?
Sinistro é um evento previsto no contrato de seguro, quando realizado, causando danos ao segurado e/ou a seus beneficiários. Então, quando um risco se efetiva, isto quer dizer que ocorreu um sinistro.
O sinistro pode ser de perda parcial (colisão/batida/incêndio) que para ser considerado pelo seguro tem que ultrapassar o valor da franquia contratada.
O sinistro também pode ser de perda total (colisão/batida/incêndio/ roubo/furto) que para ser considerado pelo seguro a indenização deve ter ultrapassado 75% do valor referencial de mercado (V.R.M.) do veículo.
Quando o segurado causa um prejuízo a uma terceira pessoa o seguro também pode indenizar limitado ao valor contratado.
Para efeito de cácluo de orçamento só declare que houve sinistro se foi utilizado o seguro.
Obs: conserto ou quebra de vidros e assistência 24 horas não são considerados como sinistro.
15. Posso cotar de qualquer parte do Brasil?
Sim, o Seguro de Automóvel é um produto eletrônico e pode ser contratado em qualquer parte do Brasil.
A Cobertura e Assistência 24 horas é para todo o Brasil.
Em caso de dificuldades com sinistro, posso acompanhar e atuar direto no Departamento de Sinistro das seguradoras.
Estamos presentes nas principais comunidades: Orkut, Facebook e Twitter.
Para os nossos Clientes/Segurados temos o MSN e o SKYPE.
Além dos tradicionais: E-mail, Telefone, Celular e Fax.

Como Renovar seu Seguro Automóvel

01. Precisamos reavaliar sempre o seu Perfil?
Quando cotamos uma renovação de outro corretor, sempre reavaliamos o perfil do segurado, pois pode haver algum engano ou alteação que tenha esquecido de comunicar.
Por gentileza, clique no banner "Cotação" (ao lado) que lhe direcionará para um formulário com perguntas padrões das seguradoras para conhecer você, seu carro e a forma como irá utilizar o seu carro.
Lá você encontrará um outro menu que lhe responderá todas as suas dúvidas do formulário.
É baseado nessas informações que a seguradora irá analisar o risco para cotar o seu seguro personilizado.
02. Quando trocamos de corretor perdemos os bônus?
Não. Na renovação do seguro de automóvel sem sinistro quando você troca a corretora responsável não há a perda dos bônus (desconto) acumulados.
03. Quando trocamos de seguradora perdemos os bônus
Não. Na renovação do seguro de automóvel sem sinistro em outra seguradora não há a perda dos bônus (desconto) acumulados, pois existe um banco de dados geral, onde eleas ficam sabendo os bônus de todos os segurados.
04. Por que não devo contratar o seguro em sites de cotação?
1. Um site de cotação não tem responsabilidade pelo produto que vende, pois por lei não pode vender seguros e depende de terceiros.
2. Todos os corretores utilizam o mesmo kit de calculo de cada seguradora, então os valores não podem ser muito diferentes e a possibilidade de "erro" para melhor o preço pode acontcecer.
3. O site vende os seus dados (CPF, RG, endereço, etc) para quem quiser comprar, pois o verdadeiro cliente não é você.
05. O que difere a Corretora indicada (EY) e outras corretoras?
1. Nossa principal diferença é que nos especilizamos no produto Seguro de Automóvel para comercialização por todo Brasil via eletrônica (internet).
2. Temos o melhor site de conteúdo sobre o assunto para esclarecer tudo para nossos Clientes.
3. Contratamos o seu seguro somente da forma correta, conforme dados fornecidos no formulário.
4. A forma de pagamento utilizado é sempre a direta com a seguradora, ou seja, boleto, débito em conta corrente e cartão de crédito é pago diretamente para a seguradora.
5. Apresentação de orçamento personalizado e facilidade de comparação entre seguradoras.
06. Comprei um carro 0km, o que faço para receber uma cotação?
Solicite ao vendedor:
1. O modelo completo do veículo
2. Ano de fabricação
3. Ano do modelo
4. Valor da nota fiscal
5. Preencha o formulário para cotação
6. Se o seu seguro atual estiver para vencer a menos de 30 dias, poderemos calcular como se fosse uma renovação, ou seja, concedendo 01 (uma) classe de bônus para apólice sem sinistro ou descendo 01 (uma) classe para apólice com sinistro.
7. Se o seu seguro atual estiver no meio da vigência, podemos calcular um seguro com nova vigência em outras seguradoras mantendo a classe de bônus da apólice, onde às vezes vale a pena financeiramente cancelar a atual e iniciar uma nova apólice.
07. Aprovei a cotação, como contrato o seguro para o meu carro 0km?
Para contratar o seguro novo do seu carro 0km é bem simples:
1. Solicite ao vendedor uma copia da nota fiscal eletrônica e peça para ele me encaminhar via e-mail ou ele pode enviar uma copia legível via fax com os seguintes dados: Número da nota fiscal, valor da nota fiscal, Modelo do veículo, ano de fabricação, ano do modelo, cor do veículo e número do chassi (escritos a mão no corpo da nota)
2. Se o carro for financiado, informe o nome da financeira, CNPJ da financeira e tempo do financiamento
3. Confirmar a data da retirada do carro da concessionária.
4. Com esses dados finalizo a proposta do seguro e lhe encaminho via e-mail para você assinar e me devolver digitalizado via e-mail ou via fax.
5. No dia da retirada do veículo peça para o vendendor encaminhar a copia da nota fiscal com um carimbo de saída, que comprovará o início de cobertura do seu carro.
6. Parabéns pelo carro novo e pode dirigir traquilo pela sua cidade.
08. Comprei um carro usado, o que faço para receber uma cotação?
Solicite ao vendedor:
1. O modelo completo do veículo.
2. Ano de fabricação
3. Ano do modelo
4. Número do chassi do carro
5. Número da Placa
6. Número do RENAVAM
7. Preencha o formuláro para cotação.
09. Aprovei a cotação, como contrato o seguro para o meu carro usado?
Para contrata o seguro novo do seu caro usado é bem simples:
1. Se for comprado em loja ou concessionária, peça ao vendedor o endereço completo da loja com ponto de referência da loja, nome de um responsável e telefone, pois iremos agendar a visita de um técnico para realizar a vistoria prévia do seu carro.
2. Se o carro for financiado, informe o nome da financeira, CNPJ da financeira e tempo do financiamento.
3. Confirmar a data da retirada do carro da loja e quando o carro ficará disponível para o técnico fazer a vistoria do carro.
4. Para esse agendameto de vistoria prévia do seu carro preciso no mínimo de 24 horas de antecedência, pois dependo da agenda de serviço do técnico e o seu seguro só valerá após a realização desta vistoria.
5. Se na sua cidade houver um posto fixo de vistoria autorizado pela seguradora, você poderá levar o carro, mas só inciará a cobertura após a realização da vistoria. 6. Se você comprou direto o seu carro ou já está com ele, podemos agendar a vistoria do carro na sua casa ou no trabalho, desde que fique a disposição em horário comercial no dia combinado com as chaves e documentação em dia com um responsável (não necessariamente o proprietário ou segurado). Ou poderá levar a um posto autorizado pela seguradora (se houver na sua cidade).
7. Com os dados que possuo finalizo a proposta do seguro e lhe encaminho via e-mail para você assinar e me devolver digitalizado via e-mail ou via fax.
8. Após a vistoria do carro estará com cobertura, porém a seguradora tem até 15 dias para aceitar ou recusar a sua proposta dependendo da análise da vistoria do seu carro. 9. Parabéns pela compra do seu carro e pode dirigir tranquilo pela sua cidade.
10. Meu carro usado tem pequenas avarias, fez a vistoria e foi aprovado pelo seguro.
Essas pequenas avarias foram anotadas na vistoria, calculadas como horas de serviço e caso você venha a bater o seu carro elas não serão arrumadas, pois não pertencem ao sinistro original.
Se o dano foi no mesmo local dessas avarias existentes "poderá" ser caculado o quanto será gasto para realizar o reparo e subtraído a diferença das pequenas avarias para você pagar a parte.(caso você não concorde pagar a diferença a indeinzação pode ser recusada.
Nestes casos, sugerímos sempre para arrumar o carro deixando em perfeito estado e solicite uma nova vistoria para retirar do seu histórico essas pequenas avarias.
11. Transferência de propriedade do veículo de carro usado?
Ao comprar um carro usado você tem um prazo para a transferência de propriedade que deve ser realizado, pois em caso de sinistro de perda total as seguradoras irão pagar para o proprietário e em algumas seguradoras, se neste prazo não foi realizado a trasnferência, o seguro é cancelado, não é pago a indenização e nem a devolução do seguro.
Obs: prazo máximo de 30 (trinta) dias, segundo o Código Nacional de Trânsito, para transferência de propriedade.
12. Compra de carro 0km em nome de funcionário de montadora/fábrica, como fica?
Nesses casos a montadora/fábrica impõe um prazo mínimo (geralmente de 6 meses) que permaeça em nome do funcionário.
É o mesmo caso da compra do carro usado, a maioria das seguradoras pagam para o proprietário e algumas seguradoras aguardam apenas o tempo de 30 dias de transferência obrigatória do CRLV e se ocorrer um sinsitro após este prazo cancela a apólice, não indeniza e não devolve o valor do seguro.
Neste caso devemos contratar o seguro apenas nas seguradoras que aceitam pagar a indenizaão de perda total para o proprietário, ficando o segurado de se resguardar para receber a indenização do proprietário do carro que consta no CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo).
13. Por que devo contratar o seguro contra terceiros?
Você deve contratar porque os danos corporais envolvem pessoas e são avaliados de forma subjetiva.
Você deve contratar porque os danos materiais envolvem veículos, bens materiais e coisas que podem custar muito caro e o acidente em que você seja responsável poderá abalar sua vida financeira.
14. O seguro cobre o aparelho de som e outros acessórios do meu veículo?
Você deve contratar uma cobertura adicional para a garantia de acessórios e equipamentos (exemplo: dvd e kit gás).
O kit gás poderá sofrer depreciação no pagamento de uma indenização.
15. Contrato de BOA-FÉ: princípio fundamental do seguro definido no Código Civil.
Contratos de seguros são regidos pelo princípio de BOA FÉ entre ambas as partes. o Código Civil Brasileiro afirma esse princípio:
Artigo 1443 - "O segurado e o segurador são obrigados a guardar no contrato a mais estrita boa fé e veracidade, assim a respeito do objeto, como as circunstâncias e declarações a eles concementer".
Artigo 1444 - "Se o segurado não fizer declarações verdadeiras e completas, omitindo circunstâncias que possam influir na aceitação da proposta ou na taxa do prêmio, perderá o direito ao valor do seguro e pagará o prêmio vencido".
Em acréscimo, o artigo 92 do mesmo Código também é muito claro: define que atos jurídicos são anuláveis quando houver dolo, isto é, falsidade, intenção de trapaça, logro e fraude.